quarta-feira, 20 de maio de 2009

O SENHOR DAS ALMAS


Conto 28
O SENHOR DAS ALMAS 
PARTE I

cap1: A FÚRIA DE POSSEIDÔN


Sísifo, Tântalo, Atlas, Prometeu e Ajax são salvos pelos espíritos que abrem a rocha e os levam ao submundo. Lá chegando, são recebidos por Hades, que ao vê-los naquele estado ordena que Thanátos os mate.


Thanátos taca a foice em Sísifo, porém este rebate a lâmina com a mão direita e dando uma rasteira no deus da morte lhe toma a foice e lhe corta a cabeça. Por trás dele, Arqueronte faz menção de atacá-lo, quando Tântalo se ergue lhe dando um chute e logo sendo segurado por Hades. Arqueronte corre para cortar Tântalo quando Atlas lhe rouba o objeto duma vez e Prometeu derruba Hades de um soco.

Ajax empurra Arqueronte que perde o equilíbrio e antes que antes caia tem sua cabeça a rolar pela artimanha de Atlas que aproveita bem a oportunidade. Hades se enfurece numa explosão abafada pelas almas. Estas prendem as mãos e pés do deus quando Cérbero avança.

Neste momento, um pé gigantesco esmaga o cão de 3 cabeças. Uma mão igualmente grande e também vinda de cima segura Hades. Um tridente igualmente descomunal é cravado no solo. O teto do submundo é aberto.

_Posseidôn?_Exclama Hades. Sua última palavra antes do senhor dos mares explodir seu crânio com as próprias mãos.

_Agora vocês não escapam, seus vermes!_Ameaça o deus dando um soco para baixo. O ataque é contido pelo escudo empunhado por uma das almas.

_Como pode conter essa força tremenda?_Indaga Tântalo ao fantasma.

_Este é o escudo de Atenas, o mesmo que ela tinha dado a Perseu quando ele derrotou a Medusa para salvar Andrômeda. Eu o encontrei e o trago para ti, assim como o ordenado pelo meu mestre.

_Espíritos, enterrem Posseidôn assim, como Hermes fez a Tântalo!_Ordena Sísifo.

Os espíritos cumprem de imediato.
Tântalo, nesta altura, luta para não morrer esmagado pela mão direita do deus.

cap2: O MERGULHO

Prometeu, agora incrimente forte, arranca a cabeça de Posseidon. Ao abrir a mão do senhor dos mares, encontra Tântalo muito ferido com o escudo em mãos.

_Que faremos agora, Sísifo?
_Vamos até a Lagoa Estígia. Um merguho nela e poderemos com qualquer deus.
Seguem os 5 para a tal lagoa. Lá chegando, Hermes os saúdam:
_Caros amigos, acho que vocês planejam algo extremamente maléfico, estou certo?

Surgem os deuses: Ares, Eros e Eféstos. Prometeu, que trazia Tântalo na mão, solta o amigo quase morto dentro da lagoa. Os deuses do Olimpo tentam impedir, mas são contidos pelos espíritos. Logo, Sísifo, Atlas e Ajax mergulharam na Estígia e Prometeu os segue.

Ao emergirem, são mais invulneráveis que Aquiles, pois não deixam pontos fracos. Ajax recebe dos espíritos a armadura que o seu xará, o filho de Telamon, disputara com Odisseu e perdera a vida. A armadura era de Aquiles e vinha com lança, espada e escudo.

Prometeu tinha já a sua força natural de deus, juntamente com a de Hades e de Possidôn que agora lhe surgiram por os ter matado, está mais forte agora que Zeus.

Sísifo e Atlas, que já eram superpoderosos e ganharam o poder de morte de Thanátos e Arqueronte, consecutivamente, encontram-se juntos com o poder de Prometeu, com o primeiro ainda um pouco mais forte.

Ajax e Tântalo têm ambos a força de um deus comum.

CAP3: O MASSACRE

Sísifo, atlas e Prometeu lutam com os 4 deuses, permitem que Tântalo mate Hermes e Eros e que ajax mate Ares e Eféstos, pois desse modo, ambos ficariam quase tão fortes quanto Prometeu.

Sísifo, agora, libera os titãs presos por Zeus.

_ Olimpo é nosso!_Gritam todos os furiosos.

Nas portas do Olimpo, o primeiro que é morto é Dioniso, deus do vinho, que é feito em 14 pedaços pelos titãs. Atenas foge com a cabeça do irmão junto aos seios.

Hércules derrota todos os titãs, mas não consegue salvar seu pai das mãos de Tântalo, que o mata com seus próprios raios mandados de volta. Ajaz mata Atena em fuga. A cabeça de Dioniso rola para longe.

O último ser mitológico da Grécia que resiste é Apolo. Este concentra todo o seu poder e descarrega sobre Sísifo, que não morre por estar tremendamente fortalecido, mas é jogado no espaço.

Ajax se encarrega de eliminar o deus sol. Depois da matança, os 4 saem a procura de seres sobrenaturais fora da Grécia e eliminam todos que passam a sua frente. Todos os outros deuses já estavam em guerra, eles simplesmente acabaram o trabalho, só que os vencedores também foram eliminados.

cap4: CLUBE DOS PODEROSOS EM AÇÃO

Enquanto os deuses morriam em batalhas ferrenhas, no Brasil as coisas andavam agitadas. Uma gangue liderada por um cara chamado Sírio roubava, sequestrava, matava e tudo o mais que era fora da lei. Essa quadrilha mudava de nome para despistar as autoridades. Ora se chamava As Hienas, ora Os Mágicos, Abutres, Exército de Vidro, Tropa de Diamante, e outros que não foram descobertos.

Seus líderes também eram muitos, o que dificultava as coisas. Um dos mais conhecidos é Meteoro, que acabara de ser liberto da cadeia de segurança máxima por Ybariun, Amalec e Násser, que metralharam os vigias, lançando granadas enquanto Deniepanc causava um tremor de terra.

Reforços chegam, mas Corvo Branco, outro de seus líderes, cria uma imensa bola de fogo que quando ultrapassa os 6 já tinham desapareceido. Na verdade, era Ybariun que os deixara invisíveis no mesmo instante em que Amalec fazia sua sombras sumirem por completo e Násser criava um campo-de-força por precaução.

E nisso, Meteoro, que estava dopado há 6 meses, acorda meio zonzo, como desde o dia em que fora preso, e os faz voar para um esconderijo secreto em Brasília.

O clube dos poderosos é uma organização nascida de uma cidade de origem desconhecida chamada Asabarcelri, que combatem a gangue de Sírio. O grande problema é que seus mais fortes integrantes estão preocupados em resolver um probleminha um pouco maior, cometas vindo em direção à Terra.

Os construtores de armadura, Aufred, Nélio, Zinon, Pótaci e Jonas, decidem por conta própria ir a luta contra a quadrilha. Com armaduras auriverdes, decidem ir à Brasília.

Nesse momento, no Céu, os astronautas são atacados pelos espíritos de Sísifo. Este convence Kaos de que os deuses brasilreliros estão tentando mata-lo, então, são criadas mazelas, deuses e titãs para enfrentar astronautas.

Tudo o que está sendo jogado em direção ao planeta é culpa de Sísifo, que manda Kaos destruir a Terra, para que nenhum deus possa mata-lo. Disse ele que o deus supremo corria perigo, pois surgiam novos deuses que eram de poder ilimitado. Mas não era verdade, não ainda.

cap5: AMORTE DE KAOS

Na Grécia antiga, algo inusitado acontece. Dioniso cria um corpo a partir da cabeça. Ele agora se denomina Zagreus. Zagreus mergulha na Lagoa Estígia, um banho demorado, toda a água migra para dentro de seus corpo e se transforma em poder.

Enquanto isso, Tântalo via nos jornais almas atacarem os brasileiros e avisa a Prometeu que já tinha conhecido Sírio e acordado destruir Asabarcelri quando a encontrasse. Ajax e Atlas voam em direção ao espaço para a confirmação do fato.

Aufred, Nélio, Zinon, Potaci e Jonas chegando em Brasília encontram um sujeito em chamas de olhos vermelho-sangue com ar feroz e lhe perguntam o nome.

_Me chamo Zagreus. Vou eliminar Tântalo, Ajax, Atlas, Sísifo e Prometeu, vocês os conhecem?

_Não, quem são?_Indaga Zinon.

_Eles mataram a minha família.

_Nos combatemos o crime, somos o Clube dos Poderosos. Deseja se unir a nós?_Pergunta Potaci no impulso.

_Tudo para combater o mau.

_Quem é a sua família, mesmo?_Continua Jonas.

_Os deuses do olimpo. Sou a terceira ressureição de Baco, que virou Dioniso, agora sou Zagreus.

Todos começam a rir, mesmo perante ao tamanho descomunal do deus do vinho.

_Acham que estou de brincadeira? Já viram por acaso alguém do meu tamanho?

_Já._Responde Nélio a sorrir.

_E onde ele está nesse momento?_Suas chamas aumentam cada vez mais.

_No espaço._Reponde Aufred.

O gigante Zagreus voa espaço a dentro esbarrando em Sísifo e nos outros deuses que se encontram em batalha naquele momento. Ao nota que não poderia identificar ninguém ali, voa em direção ao criador, Kaos, que produzia deuses sem parar.

Kaos é muito maior que Zagreus e o esmaga nas mãos. De repente, suas mãos explodem e surge uma luz vermelha que começa minúscula e cresce até seu tamanho. Era Zagreus renascido pela quarta vez. O novo ser em chamas denomina-se Anaquarrá.

Anaquarrá bota fogo em Kaos e a Noite, querendo proteger seu amado, cria mazelas, deuses e titãs, que morrem ao contato com o inimigo que a elimina com um simples toque.

cap6: O COMBATE ESPACIAL

Ana Cecília encontra o Udjat, ou olho de Hórus, no olho esquerdo do Cristo Redentor quando o quebra com a marreta escondida na bolsa.

_Como sabia que isso estava aí, senhora?_Pergunta o guia atônito.

_Eu tive uma visão. Corram para baixo, que a cabeça do Cristo vai cair, agora!_E a cabeça realmente cai atingida pelo poder de Corvo Branco.

_Tragam-me a jóia e matem o garoto!_Ordena Sírio, que também tinha visão de futuro.

Meteoro, Amalec, Ybariun e Násser destróem o resto da estátua, mas não conseguem tocar nos 3 indivíduos lá de dentro, pois havia um campo-de-força os impedindo. O campo estava sendo criado por aufred, Nélio, Zinon, Potaci e Jonas, que, depois de destruir o esconderijo em Brasília e seguir um dos membros que fugia para não ser preso ou morto, chegaram bem na ora.

Chegam os outros líderes da quadrilha: Deniepanc, Fagner, Hádige, André, Tântalo, Ajax, Sísifo e Atlas. Os 5 protetores são mortos por Sísifo, que matara todos os outros integrantes do Clube do Poderosos que estavam no espaço com a juda de Ajax e Atlas, além de todos os deuses, mazelas e titãs que agora lutavam contra Anaquarrá. Este brilha mais do que nunca.

Já no espaço, Ajax segura a perna direita do inimigo,Sísifo a esquerda, Atlas prende o braço direito, Tântalo o esqurdo e Prometeu a cabeça. Os integrantes da quadrilha todos se fundem num homem só, e se nominam Supersírios.

Anaquarrá é atacado sucessivas vezes por Supersírios. Tântalo, Ajax, Prometeu, Sísifo e Atlas se transformam numa fusão com as mazelas, titãs e deuses criados por Kaos em Superkaos.

Anaquarrá se multiplica, envolvendo os 2 inimigos de todos os ângulos possíveis e começa a esmurrar e dá pesadas na velocidade da luz. Algumas das multiplicações são destruídas, todavia, muitas surgem em seguida. Apesar disso, a dupla não cansa. Em vez de recuarem, os dois começam a atacar também na velocidade da luz.

cap7: A AVE DE FOGO

Os espíritos prendem todas as cópias de Anaquarrá, que volta aser um só. Enquanto isso, Supersírios e Superkaos s efundem, virando um ser ultra poderoso que libera de si mesmo cada integrante da guadrilha de Sírio como se não fosse mais necessários. O poder ganhara vida de si mesmo.

_Sírio, filho de Shiva e Mnácxi e Sísifo, rei de corinto, filho de Eolo e Enareta, esposo de Merope, pai de Odiseu, eu sou obra vossa, e, como tal, serei fiel, pois vocês me deram a vida._Fala o ser com todos os abutres nas mãos.

_Destrua aquele sujeito ali._Diz Sísifo imperiosamente.

_Ouço e o farei, meu mestre, mas antes eu queria que me dessem um nome.

_Seu nome será Humos. Eu quero que que você destrua aquele sujeito ali!_Diz Sísifo impacientemente, apontando para Anaquarrá que estava a se libertar dos espíritos, transformado numa ave de rapina chamejante.

Ao longe, dois pequenos pontos vermelhos se movem, mas não são estrelas. Parecem dois olhos de um observador esperando o momento certo de adentrar na briga, mas quem seria se nenhum dos abutres tem olhos escarlates e os astronautas morreram todos?

A ave vai até o estranho, mas ele estava desacordado. Era um homem de cabelos longos, muito peludo como se fosse um lobo, seuse pelos eram brancos. Tinha os olhos esbugalhados que briolhavam no escuro, presas caninas bem grandes e suas unhas de 3 centímetros pareciam diamante.

Tratava-se de um vampiro do clã dos gangréis. Eles têm muita força, vêem no escuro, comunicam-se com animais, se fundem com a terra, somem virando uma nuvem de fumaça e fazem sua presença ser notada por todos de um local quando desejam. O gangrel é o único vampiro aceito pelos lobisomens.

Mas o que um vampiro faria ali? E a ave se perguntava outra coisa:_Ele é amigo ou não? Talvez eu deva protegê-lo. Será que devo acorda-lo?

Humos chega de repente por trás da ave e lhe arranca as asas que por coincidência para nas costas do vampiro e se ajustam ao seu tamanho, que era extremamente menor que um deus, pois antes era humano.

A ave está sendo massacrada quando o vampiro acorda com os olhos en chamas e duas bolas de fogo nas mãos que logo aremessa contra Humos, que mal sente mas se distrae o suficiente para que Anaquarrá, voltando a sua forma origina de homem encolhesse e fugisse para a Terra.

cap8: LOBIGUARA

Humos segura o gangrel, esmagando-o com a mão direita. O vampiro se contorce de tudo quando é jeito a trincar os dentes e rosnando ferozmente como se lobo fosse, seus pelos brancos crescem e logo se vê um lobo branco de olhos azuis. Um lobo cada vez mais esmagado e com olhar furioso.

As coisas na Terra não andam nada bem. Aufred, Nélio, Zinon, Potaci e Jonas derrubam muitos da gangue, mas levam uma verdadeira surra de Sísifo, dando a impressão de que este estava mais forte, o que de fato não acontecia, pois a energia quase toda dos Abutres era agora o que se chamava Humos. Todavia, um fato estava omisso; eles eram todos vampiros e um deles havia mordido Amadeu, que graças a isso não morre, em vez de morto aparece ressurgido num gangrel, o mesmo que salva Anaquarrá.

Os vampiros tentam morder os integrantes do Clube dos Poderosos quando o olho de Hórus, ou Udjat, nas mãos de Jonhy brilha e dele sai César, que não morrera mas se perdera no espaço sideral. Ao tocar a pedra, o corpo do homem incendeia e o Udjat transforma-se num elmo sob a forma de cabeça de um falcão, que é posto em Jonhy.

O garoto sente algo de estranho, uma armadurade ouro é criada a partir do elmo e um incr[ível poder parece domina-lo. Ele levita como nunca imaginou que poderia enquanto Cecília antevê um ataque de Sírio e o intercepta com as mãos em chamas. Cecília reconhece César me meio a batalha e o abraça.

_Jonhy, esse é seu pai._Lhe revela o que havia escondido a vida inteira.

_Como assim, pai? Você estava grávida naquela época em que eu entrei no Clube?

_Sim, mas você sumiu sem me deixar meios de localizá-lo..._Responde a mulher quase aos prantos.


_Eu estava numa missão que não me permitia comunicação com ninguém, você entende?

_Perante toda essa loucura, sim._Os dois fazem menção de beijar-se.

_Ei, não dá tempo pra isso agora! Não é o momento mais oportuno, mãe. Isso aqui tá um caos!

O pequeno junta as mãos e cria diminuto um lobo de fogo que Cecília e César alimentam com o máximo de poder. Jonhy aponta para Deniepanc.

_Lobiguara, ataque!

cap9: O OUTRO LADO

No espaço, o lobo branco vira nuvem e depois reintegra-se para se agigantar. Humos dá-lhe um soco com o punho esquerdo com tamanha força que o faz, por coincidêcia ou não, atravessar o vácuo de onde Kaos e Noite teriam saído. Será que existe algo do lado de lá?

Sim, existe um enorme número de Kaos e Noites prontos para a trevessar. O lobo branco olha em volta, começando a liberar seus poderes elétricos. Tudo ali era escuro. Embora ele visse bem na escuridão, resolve criar um sol artificial com uma cuspidela para o alto.

Um homem vestido de smoking preto ordena àqueles deuses supremos a atacá-los com tudo o que tinham. Um campo-elétrico em sua volta os impedia, mas não por muito tempo. O lobo, desorientado, tenta enontrar a passagem de volta para o seu universo quando é seguro pela calda e atacado por todos os lados.

_Amadeu, filho de Tupã e Athenais, ainda acha que tens chance contra mim?

_Sim, Sírio, filho de Shiva e Mnácx,_ O lobo vira elétrico e dispara contra todos os Kaos e Noites em parar._eu sou capaz de derrotá-lo, e vou provar isso, agora.

_Será, meu caro?

Sírio, com uma hipervelocidade, captura o lobo elétrico e o morde, levando um baita choque, o que não o faz parar, sugando toda a energia de Amadeu, que volta à forma humana, embora ainda gigante. Entretanto, o boêmio não se dá por vencido, arranca-se dos dentes do inimigo e lhe aplica um chute na cabeça que o faz desmaiar.

_Alguém mais se atreve?_Chama com as mãos enquanto inicia uma ginga capoeisrítica. Perto dele surge um mago familiar.

cap10: O MAGO

_Diáfano, é você?

_Sim. Eu e a tropa toda que consegui salvar com os cubos que aprendi a copiar dos abutres.

_Eu pensei que todos você tivessem mortos.

_Na verdade, eu me fingi de morto juntamente com Alencar, que ressuscitou todos, menos você, pois não conseguimos encontrá-lo.

_Então, eu morri também?

_Não creio. Mas não sabia que você era tão forte assim.

_Na verdade, estou esgotado.

_Pois venha comigo, que vou destruir esse universo inteiro, outro Kaos não pode escapar daqui.

_Por que eles pararam de atacar?

_PLAGE Angel congelou eles e os nossos outros companheiro estão de sobreaviso lá fora, caso algo saia errado.

_Sei. Então, vamos lá.

Ao passarem pelo vácuo, Diáfano joga um grande cubo e por fora, o vácuo é lacrado por Curinga (Alencar), Anjo Negro (Augusto), Anjo Azul (Paulo), Diáfano, Coraci, Nix, PLAGE Angel, Cavaleiro Lunar, Cognata e Ademar.

_Agora, vamos para a Terra, que uma batalha nos aguarda._diáfano teleporta-se com os amigos ao calar-se. Sabe que o outro universo está destruído por completo. Contudo, sente a presença de Sírio em algum lugar, sem saber explicar onde exatamente.

cap11: OS FILHOS DO SOL

O mago esconde uma informação. Amadeu sente algo estranho no amigo e pergunta à queima-roupa.

_Diz logo, sujeito, o que tu escondes de nós? Tua mão não abre desde que atravessamos de volta ao nosso universo.

Diáfano abre a mão esquerda.

_Um olho?

_Sim, o olho de Hórus. Eu o reduzi.

_Não, o olho de Hórus é aquela pedra prediosa que Jonhy tem.

_Errado, capoeirista, esse é o verdadeiro olho do deus. Aquele foi Ísis quem fizera para suprir a falta do que fora arrancado por Seth de Hórus, depois que este o pai deste fora morto pelo mesmo deus do caos. Seth, deus do caos e Hórus, deus sol, filho de Ísis e Osíris, sempre lutaram pelo trono do Egito.

Mas Seth não conseguiu governar, pois o trono fora dado a Hórus por Rá, o avô do deus sol. Osíris, que fora morto pelo irmão e encontrado pela sua esposa-irmã, Ísis, teve seus restos mortais, aliás, 14 pedaços, embalsamados com a ajuda de Anúbis e, quando reavivado por Rá, foi cuidar do submundo, com Anúbis por auxiliar no julgamento dos mortos.

Diz uma das lendas que quando o olho real for unido à joia Udjat, será fonte de imortalidade para quem as unir, além de dar o poder de parar o tempo. Quem possuir as duas partes, poderá avançar ou regressar pelo tempo infindo a hora que desejar.

_Sei. e tu queres ser o felizardo.

_Não. Tenho uma missão para Ana Cecília, Jonhy, César, Ademar, Cognata e Cavaleiro Lunar. Eles são filhos do sol.

_Não entendo, mago.

_São, respectivamente, filhos de: Apolo (Ana Cecília e Jonhy), Hórus (César), Kucutamon (Ademar), Brama (Cognata) e Baal (Cavaleiro Lunar). E eu de Aurora. Logo, meu caro, eu sou o amanhecer para um novo sol.

_Olha,_ Amadeu o suspende pela gola do terno._fales claro e objetivo. Tamos no meio de uma guerra, não vês? Não quero saber quem é filho de quem, diga o que devo fazer!

_Você é filho de Tupã e Athenais. Quero que dê um choque com o máximo de sua potência nesse olho para carregá-lo. Em seguida, vou escoltar os filho do sol até Asabarcelri e pedir ajuda ao Dr. Douglas para que, junto com a Vitamina-Mestra que Alex inventou para imortalidade, a gente possa recriar Hórus.

_Que loucura, tudo isso!

_E se não der certo?

_Sei lá, Lobo. Mas, tenho uma armadura de Lobo Branco ao teu estilo e uma espada bem semelhante a que tu perderas, aqui no meu bolso. Só posso pedir para que segurem as pontas, aqui. Agora, carregue esse troço!

_Tá bem, seu maldito sabichão!

Nesse momento, o Lobiguara criado por Jonhy adentra o olho de Hórus, que brilha como nunca. O boêmio, vestido com seu terno branco, dá um choque imenso no olho.

Diáfano escolta os filhos do sol até Asabarcelri, uma cidade subterrânea construída há muitos séculos por deuses da América do Sul, como se previssem uma organização feito o Clube dos Poderosos.

Lobo Branco congela todos os inimigos e sai partindo ao meio um por um até se dar conta de que fora os filhos do sol e o mago, todos os outros do Clube estavam mortos, inclusive Isadora, a mulher que ele dizia amar, e Heitor, seu grande rival.

_Não pode ser verdade!_Com lágrimas de gelo escorrendo, o poeta-violeiro cria uma explosão elétrica, matando quase todos os Abutres de uma só vez; alguns deles são feitos em milhares de pedaços.

Humos chega, de repente, esmagando o capoeirista com a mão esquerda que é cortada rapidamente mas volta a crescer. Com um raio súbito Humos faz a armadura do Lobo se estraçalhar. O guerreiro, para não se render, cria uma nova roupa bélica, de gelo, vapor e elétrons.

_Você não derrotará Nuvem!

Um jato de fogo tritura a nova vestimenta do guerreiro que olha para trás, avistando seus últimos inimigos vivos; os grandes líderes. O superdeus aproveita a distração para atacar o boêmio, mas não consegue tocá-lo, por mais que tente. Alguém muito veloz cuidara de proteger o gangrel.

Enquanto isso, Diáfano entrega o olho a Jonhy, transmitindo para ele todo o seu poder.

CAP 12: JONHY, O AVATAR

O olho de Hórus se transforma em espada e o deus sol egípcio renasce no garoto.

_Agora nós venceremos os Abutres._Afirma Hórus.

_Assim espero. Vamos à luta!_Brada Ademar.

_Não será preciso sairmos, eles estão aqui._Fala Cecília, com uma recente visão.

Paredes em frangalhos antecedem Sísifo, que parte em direção a Hórus. O deus o parte ao meio, contudo, era apenas um truque; um dos muitos espíritos controlados é que tomara a sua forma.

Os espíritos prendem os filhos do sol, que transferem todo o poder para Hórus, este trata de golpear Sísifo. Com menos de um centímetro da espada cortá-lhe o rosto, Sísifo é socorrido por Prometeu. O titã segura a lâmina da espada de ouro, partindo-a em duas.

Nesse instante, Lobiguara, o protetor de Amadeu, após distanciar Humos o bastante, se tranforma em armadura ígnea para o boêmio. O gangrel lança todo o seu poder de fogo, raio e gelo contra o superdeus, que faz o mesmo. Sírio desfere um golpe em Amadeu, sem que este tenha tempo ou condição de desviar.

Nisso, Hórus mata Prometeu Ajax, Tântalo e Atlas com sucessivas explosões, ficando bem mais forte enquanto Sísifo, suga para si todas as almas do universo.

CAP.13: O DEUS DOS MORTOS

Ana Cecília, Diáfano, César, Ademar, Cognata e Cavaleiro Lunar são mortos pelos espíritos. Todas as almas agora migram para dentro do corpo de Sísifo, deixando-o forte como nunca.

_Além de mata meu pai, você deseja substituí-lo?

_Osíris não é nada perto de mim.

_Seu insolente!_Hórus e Sísifo lançam todo o poder que têm um contra o outro.

Na superfície, Zagreus-Anaquarrá segura o punho de Sírio, protegendo Amadeu, e quebrando-lhe o braço. Em seguida, arranca-lhe a cabeça de um chute.

_Que é você?

_Eu sou Anaquarrá. Não lembra de mim, do espaço?

_A ave de fogo?

_Sim.

_Lembro vagamente.

_Cuide de Humos e deixe os outros comigo.

Ybariun e Násser surgem de um lado, ainda meio congelados, e Corvo Branco do outro, esforçando-se para andar. Com raios de fogo dos olhos, Anaquarrá parte os três ao meio.

Meteoro corre em direção a Anaquarrá que mira para ele os olhos, contudo, seu poder é por ele contido.

Da sombra de Meteoro surge Amalec, este cria uma prisão de penumbra para Anaquarrá e Amadeu. As penumbras adentram os corpos de Amadeu e Anaquarrá, controlando suas mentes.

Milhares de réplicas do boêmio-capoeira, todos com espadas douradas em mãos, surgem dos céus. São androides que o gangrel mesmo construiu com verba desviada da câmara federal e do senado quando ele fora deputado e senador.

Em Asabarcelri, o poder de Sísifo é forte a ponto de fragmentar a armadura de Hórus e o deixar desmaiado. Ao tentar sugar sua alma acaba separando o deus do menino.

CAP.14: O EXÉRCITO DE CLONES

Ouve-se passos em Asabarcelri.

_Quem está aí?_Indaga Sísifo.

Amadeu, com sua armadura de Lobo Branco adentra a sala.

_O que você faz aqui? Eu não conheço você!_Falam ao mesmo tempo pelo menos uma centena de cópias do boêmio, seguidas por outros esquadrões de clones.

_Isso é uma longa história..._Debocha o invasor._Agora, eu vou fazer uma mágica para tornar minha estadia aqui mais emocionante._Centenas de espíritos saem de seu corpo postados em posição de luta.

O exército de clones do poeta-boêmio faz crescer garras de 30 centímetros, 3 em cada punho ,diretamente das luvas, e ataca.